fbpx

Potência VS Ritmo no Indoor Cycling: o debate está a decorrer!

Com a crescente utilização de potenciómetros nas salas de ciclismo indoor, o nosso mundo parece ter-se dividido entre os puristas da potência e as boutiques ou estúdios musicais.

No entanto, para preencher as aulas, acreditamos que ambos os estilos (potência e ritmo musical) têm aspectos interessantes para o treino de ciclismo e que é possível encontrar um meio-termo para os combinar e obter o melhor dos dois mundos.

Nesta publicação, tentaremos refletir o nosso ponto de vista enquanto especialistas em Indoor Cycling e, para tal, basear-nos-emos no artigo Potência VS. Ritmo por Stages Indoor Cycling USA Master Instructors Kristina Kilcup e Marina Mitchell.

 

Qual é a principal diferença entre as aulas de ciclismo indoor baseadas na potência e as baseadas no ritmo?

1. uma aula baseada na força centra-se principalmente em técnicas concebidas para melhorar o desempenho atlético. Isto inclui a utilização de dados (métricas) apresentados na consola da bicicleta e, idealmente, a capacidade de continuar a recolher estes dados para criar protocolos de treino.

2. Uma aula baseada no ritmo musical centra-se mais na batida da música. Geralmente, são utilizadas canções muito dinâmicas, com subidas graduais e descidas claras. Nestas classes, a consola da bicicleta também pode ser utilizada, mas é sobretudo tida em conta para controlar o tempo e as RPM. Muitos clubes e estúdios de ciclismo ainda não utilizam consolas, mas estamos a notar que isso está a começar a mudar.

 

BENEFÍCIOS DO CICLO NO INTERIOR COM BASE NA POTÊNCIA (watts)

– Trata-se de uma abordagem quantificável do trabalho.

Dados como watts (unidade de medida da potência) ou Kilojoules (watts/tempo) são utilizados para marcar um nível de intensidade para cada segmento da sessão.

Este trabalho pode ser medido para determinar a quantidade de stress que o ciclista suportou durante uma sessão de treino ou durante períodos de tempo mais longos. Este tipo de avaliação analítica permite que o ciclista se concentre nas áreas de pior condição física, optimizando as suas zonas de treino baixas e altas, enquanto monitoriza a recuperação adequada(fonte: Hunter Allen Power Blog).

– Permite conhecer a qualidade do treino e melhorar a técnica.

Utilizar um potenciómetro e uma consola é como ter um treinador pessoal a guiá-lo e a motivá-lo durante o treino. Com os dados em mãos, dispõe de informações objectivas e práticas sobre a qualidade da sua formação, o que lhe permite melhorá-la. Pode descobrir, por exemplo, até que ponto baixou a sua intensidade, ou informações necessárias para evitar atingir o seu desempenho máximo demasiado cedo.

  • Os dados da consola também lhe dizem como está a seguir a aula e permitem-lhe adaptar-se às indicações de intensidade do instrutor.
  • As métricas também lhe dão pistas e ajudam-no a melhorar a sua técnica de pedalagem, especialmente em termos de ritmo e consistência.

 

BENEFÍCIOS DO CICLISMO INDOOR BASEADO NO RITMO DA MÚSICA

– A música leva-nos a fazer mais!

Quando se utiliza o ritmo da música como guia para a pedalada, é menos provável que se abrande, mesmo que se fique cansado.

– A música distrai-nos do trabalho que temos em mãos!

  • Utilizando a dissociação e a associação como guias, podemos utilizar a letra e o ritmo da música para desviar a atenção dos nossos alunos do seu corpo e do seu cansaço.
  • Podemos transportar os nossos alunos para “outro tempo”. A música pode provocar emoções e memórias que podem contribuir para a dissociação.
  • A música, de certa forma, pode ajudar-nos a encontrar a energia que pensávamos não ter. É como tirar forças de um reservatório que já era considerado “vazio”.

– A música pode elevar o nosso humor, mudar o nosso pensamento e alargar a nossa perspetiva.

Há géneros de música, letras e alguns ritmos que ajudam a abrir os olhos e a trazer um sorriso ao rosto. Podemos utilizar música que fale e transmita mensagens de esperança, resiliência, diversão, força, etc. Pode ser o toque final para se distinguir como um instrutor excecional, capaz de incentivar os clientes a voltarem sempre às aulas.

 

MISTURA DE POTÊNCIA E RITMO MUSICAL NO CICLISMO DE INTERIOR

Com todos estes benefícios de ambos os estilos de treino, é ótimo saber que é possível combinar os dois. Aqui estão as nossas melhores dicas sobre como criar combinações atraentes na conceção de salas de aula:

  1. Comece com métricas. Se alguém se rotular como um instrutor que se baseia predominantemente no ritmo da música, é melhor começar as aulas com objectivos numéricos. Isto ajuda a delinear a sessão e a definir as métricas para cada segmento da aula.
  1. Escolha música com um objetivo. O ideal é que a música seja abrangente, eclética e dinâmica. Nem todos os alunos vão gostar de todas as canções, mas não se devem importar porque a música será bem escolhida para o objetivo definido…. O seu desejo de atingir o objetivo da turma irá sobrepor-se à sua aversão à canção… na maior parte das vezes!
  1. A variedade é boa. É bom sentirmo-nos livres para nos “perdermos” na música de vez em quando. É igualmente aceitável dirigir a atenção dos clientes para a consola, utilizando o tempo, a velocidade, as RPM e/ou os watts como um Personal Trainer e utilizando a música como elemento de fundo.
  1. Construa a sua própria “biblioteca” de recursos. Aqueles que se consideram instrutores “puristas” dedicam normalmente tempo à preparação e ao objetivo de cada aula. Para isso, é muito útil dedicar algum tempo a criar uma lista de músicas com os seus intervalos já definidos. Há imensas canções, de todos os géneros musicais, baseadas em intervalos. Isto é perfeito para utilizar a música como suporte para alongamentos baseados na potência, para criar pontos de referência ou com picos e depressões, para motivar o aumento do desempenho ou simplesmente “esperar um pouco mais”.

Afinal de contas, os alunos de uma aula de ciclismo querem que o seu treino tenha um objetivo, que lhes seja garantida alguma segurança e que saiam de lá a sentir-se bem, pois treinaram bem e saíram mais fortes (e não apenas exaustos). Os instrutores são os seus principais motivadores para garantir que voltam… por isso, ambos os estilos de aula (com base na potência ou com base na música) irão satisfazer as suas expectativas se lhes proporcionarmos uma boa sessão de ciclismo indoor.

Perante o debate entre puristas de um estilo ou de outro, Mantenhamos a mente aberta e estejamos dispostos a aprender uns com os outros! Pensemos que a variedade é o tempero da vida, que a motivação na aula de ciclismo é muito importante, dar ao cliente diferentes recursos e estilos de treino será a melhor forma de o manter fiel às aulas de ciclismo!

 

Related Posts